quinta-feira, 23 de março de 2017

Rebocador - Belynda


Este velho rebocador que “encalhou” no porto de Sines mais precisamente no Cais Comercial em 2009 e aqui ficou vários anos a apodrecer ainda mais, foi construído em 1955 tem bandeira da Guiné Equatorial e já foi abatido ao efectivo.






terça-feira, 21 de março de 2017

Patos mudos


 Uma vista parcial do jrdim do TMS - Terminal Multipurpose de Sines com estes habitantes muito especiais e simpáticos os patos mudos que dividem o habitat com os gansos.



 Estes gostam de ser fotografados até fazem pose.



Um belo conjunto de Plumas Cortaderia um género botânico pertencente à família Poaceae e que ornamentam muitos dos nossos jardins.



  A familia dos patos mudos aumentou e dá uma nova vida ao jardim.




Flor da Lantana que é uma planta com cerca de 530 espécies, originária da Índia e das regiões tropicais das Américas e África. Chegam a atingir até 2 m de altura e estas deram-se muito bem aqui no jardim do TMS, é um espectáculo pela sua variedade de cores.





Apareceram alguns cogumelos e bem grandes mas não sei se estes são comestíveis.


sexta-feira, 17 de março de 2017

Gansos do TMS


 Gansos residentes no pequeno jardim do TMS - Terminal Multipurpose de Sines, empresa onde tenho o prazer de trabalhar.








 Por vezes são bem agressivos só para defenderem o seu "território".


quinta-feira, 16 de março de 2017

Vale da Estranheza


 Vale da Estranheza uma exposição de Bernardo Sousa Santos patente na Casa da Cultura em Setúbal, que consiste num de séries sobre o campo expandido da fotografia com o objectivo de criar uma gramática visual particularmente inquietante, procurando uma natureza intermedial e híbrida, a meio caminho entre o estranho e o familiar.









A Idalisa gostou particularmente deste quadro e eu também.  

Setúbal, 12.03.2017

terça-feira, 14 de março de 2017

Café das Artes


 Café das Artes na Casa da Cultura em Setúbal um espaço muito agradável que eu e a Idalisa vistamos com uma certa regularidade.


 Um cafezinho para aquecer que o dia hoje estava frio.


 Um quadro de Ana Quintino "Composição I" técnica mista sobre papel 275X144 de 2010.



Setúbal, 12.03.2017

quinta-feira, 9 de março de 2017

Gatos que vivem em harmonia com a natureza



Mais uma série de gatos para homenagear o Sr. Guilherme meu avô paterno de quem eu tenho muitas boas recordações e que foi um grande apaixonado por gatos, principalmente por gatos “vadios” como estes que vivem nas pedras do molhe de protecção junto ao mar em Sines.








Ei-lo, quieto, a cismar, como em grave sigilo, 
vendo tudo através a cor verde dos olhos, 
onça que não cresceu, hoje é um gato tranquilo. 
A sua vida é um "manso lago", sem escolhos... 
Não ama a lua, nem telhado a velho estilo. 
De uma rica almofada entre os suaves refolhos, 
prefere ronronar, em gracioso cochilo, 
vendo tudo através a cor verde dos olhos. 

Poderia ser mau, fosforescente espanto, 
pequenino terror dos pássaros; no entanto, 
se fez um professor de silêncio e virtude. 

Gato que sonha assim, se algum dia o entenderdes, 
vereis quanto é feliz uma alma que se ilude, 
e olha a vida através a cor de uns olhos verdes. 

Cassiano Ricardo.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...